Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2018 >
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Calendário de Eventos

perfil john

Sem Expectativas

extraído do livro de John Main OSB, THE HUNGER FOR DEPTH AND MEANING (Singapore: MedioMedia, 2007), pg. 112.

Ao começar, nós provavelmente abordaremos a meditação com todo tipo de expectativas. Nos trará paz, ajudará a melhor nos concentrarmos, nos auxiliará em nossos relacionamentos pessoais. Mas, um dos principais aspectos que precisamos aprender na meditação é meditar sem expectativa. A estrada que estamos percorrendo é uma via de despossessão. Precisamos aprender a desapegar de nosso desejo de sabedoria, de conhecimento, de santidade, de qualquer coisa. Começamos a apreciar a pura maravilha da experiência da própria prece, a maravilha de entrar na qualidade do que é ilimitado, nos mares nunca dantes explorados da realidade divina, para descrever aquilo para o que não há palavras disponíveis. Começamos a aprender que frequentemente orar por coisas é ceder a nossos próprios desejos. Precisamos ser muito assertivos acerca disso. Precisamos ir além de todos os desejos.
Não meditamos de modo a conseguir algum tipo de discernimento. De fato, não meditamos para possuir absolutamente nada. Ora, é muito difícil nos conscientizarmos desse conceito porque todos nós fomos educados a ser materialistas, possuidores, controladores. Trata-se de um grande desafio sentar e voluntariamente nos tornarmos pobres, nos despossuirmos, à medida que entramos na presença de Deus. A muitos de nós, especialmente no começo, parecerá que o tempo que entregamos à meditação é a mais completa perda de tempo. Você dirá, “ora, que proveito eu tirei disso?” Nenhum. “Que aconteceu?” Nada. Mas, não importa o que acontece. Tudo que importa é que nos tornemos absortos em Deus, onde perdemos todo o senso de nós mesmos e nos encontramos unicamente em Deus.

original em inglês

An excerpt from “Without Expectations” in The Hunger for Depth and Meaning: Learning to Meditate with John Main, ed. Peter Ng (Singapore: Medio Media, 2007), p. 112.

 

When we begin, we are likely to come to meditation with all sorts of expectations. It will bring us peace, help us concentrate better, help us in our personal relationships. But one of the principal things we must learn in meditation is to meditate without expectation. The road we are treading is the path of dispossession. We must learn to let go of our desire for wisdom, for knowledge, for holiness, for whatever. We begin to appreciate the sheer wonder of the experience of prayer itself, the wonder of entering into the limitlessness, the uncharted seas of the divine reality, to describe which there are no words available. We beguin to learn that praying for things is so often indulging our own desires. And we must be very clear about this. We must pass beyond all desire.

We are not meditating in order to get some sort of insight. In fact we are not meditating to gain any possession whatsoever. Now that is a very difficult concept to come to terms with because we are all brought up to be such materialists, such possessors, such controllers. To sit down and to voluntarily make ourselves poor, to dispossess ourselves, as we enter into the presence of God, is such a challenge. For many of us, especially at the beginning, it will seem that the time we spend in mediation is a complete and utter waste of time. You will say, “Now what did I get out of that?” Nothing. “What happened?” Nothing. But it doesn’t matter what happens. All that matters is that you say your word. And that you grasp that the essence of meditation is that we become absorbed in God, where we lose all sense of ourselves and find ourselves only in God.

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.