Leitura da Semana

Acesse mais leituras e mensagens de D. John Main e D. Laurence Freeman:

Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Calendário de Eventos

Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

perfil laurence

Caríssimos Amigos

WCCM International Newsletter,
Janeiro de 1997

[A] meditação trata de viver o momento de Cristo, como John Main entendeu tão profundamente. Não se trata de pensar em Cristo, como ele foi ou como ele virá novamente, mas de estar com ele agora e ser transformado em seu ser. Esse não é um momento histórico estático, mas um fluir, um florescer e o desdobramento do mistério do próprio Ser...
Praticar a meditação é o único meio de aprender o significado da meditação, e como o seu significado é muito mais do que parece, para aqueles que querem extrair algo dela a curto prazo; e muito, muito mais do que pensam aqueles que, ao meditar, estão fazendo alguma coisa acontecer. Ao aprendermos a meditar, conseguimos entender como devemos repetir o mantra, e a maneira pela qual repetimos o mantra, representa muito bem a maneira pela qual somos, a maneira pela qual amamos, e a maneira pela qual amamos o dia-a-dia.
Deveríamos repetir o mantra sem impaciência, sem esforço ou qualquer intenção de violência. O propósito do mantra não é o de bloquear nossos pensamentos. Não se trata de um dispositivo de obstrução. Se os pensamentos nos atacam quando estamos meditando, nós damos a outra face. Ao repetirmos o mantra suavemente, aprendemos dEle que tem um coração gentil e humilde. . .
Nossas vidas tornar-se-ão, no dia-a-dia, o comentário acerca de nossa prece. Nossa prece, então, não mais consistirá num infindável comentário acerca de nossas vidas. Nós mesmos, permanentemente, teremos nos tornado prece. . .

original em inglês

An excerpt from Fr. Laurence Freeman: Dearest Friends, WCCM International Newsletter, January 1997.

[M]editation is about living in the moment of Christ as John Main understood so deeply. It is not about thinking of Christ as he was or how he will come again but about being with him now and being transformed in his being. This is not a static historical moment, but a flowing, a flowering and an unfolding of the mystery of Being itself. . . .
To practice meditation is the only way to learn what meditation means and how its meaning is much more than it may seem to those who want to get something short-term out of it; and much more than those who think that by meditating they are making something happen. By learning to meditate we come to understand how we should say the mantra and the way we say the mantra is very much the way we are, the way we love and the way we love day by day.
We should say the mantra without impatience, without force or any intention of violence. The purpose of the mantra is not to block out thoughts. It is not a jamming device. If thoughts attack us while we are meditating we turn the other check. In saying the mantra gently we learn from Him who is gentle and humble of heart. . . .
Our lives will, day by day, become the commentary on our prayer. Our prayer will then no longer consist in endlessly commenting on our lives. We will ourselves permanently have become prayer. . .

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.