Leitura da Semana

Acesse mais leituras e mensagens de D. John Main e D. Laurence Freeman:

Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2018 >
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Calendário de Eventos

perfil laurence

Tocando a Realidade

Uma seleção das gravações de D Laurence Freeman 

A meditação é um acompanhamento da trilha humana, da jornada humana com todos os seus desvios e retornos. É uma forma de seguir a trilha humana para o centro da realidade. Uma vez neste centro estamos em condições de experimentar a unicidade que é paz , alegria e amor. As diferenças foram transpostas, as dualidades resolvidas. Esta é a grande importância da meditação para o mundo hoje. Nós não meditamos apenas para nossa própria paz mental. Todo meditante medita com um sentimento crescente de que sua jornada de meditação é de grande importância para os outros, assim como para si mesmo. Paulatinamente, passamos a perceber que a meditação é o instrumento para se chegar a uma visão unificada do mundo. Estaremos aptos a olhar o mundo e ver sua unicidade em vez da sua divisão. Nós efetivamente a vemos, nós a vivenciamos . Nós não estamos apenas desejando ou devaneando, somos capazes de ver assim. E esta é a visão de Deus.
Santo Agostinho disse que o objetivo desta vida é o de restaurar a saúde dos olhos do coração, por meio dos quais Deus pode ser visto... em nós, nos outros, em tudo. Este é todo o objetivo desta vida. Assim, a meditação é o meio pelo qual purificamos o coração, restauramos a saúde dos olhos do coração, a fim de que possamos reconhecer esta presença de Deus e, vivenciá-la onde quer que estejamos, ou com quem quer que estejamos, ainda que em meio ao conflito e a discórdia. A meditação nos dá a oportunidade de vislumbrar e vivenciar a unicidade, a unidade da criação.
À medida que seguimos na trilha, descobrimos a liberdade de transcender a dualidade que, de outro modo, nos mantém presos, individual e coletivamente, no conflito, na suspeita, na raiva e na violência, verbal, psicológica ou física. Enxergamos de outra maneira.

 

original em inglês

A selection from "Touching Reality" by Laurence Freeman (a tape series available from www.mediomedia.com)


Meditation is a following of the human trail, the human journey, with all its twists and turns. It’s a way of following the trail to the center of reality. And once at that center, we are able to experience a oneness which is peace and joy and love. The differences have been transcended, the dualities resolved. This is the great importance of meditation for the world today. We don’t meditate only for our own private peace of mind. Every meditator meditates with a growing sense that his or her journey of meditation is of profound importance to others. And gradually we come to realize that meditation is the means of coming to a unified vision of the world. We are able to look at the world and see oneness rather than division. We actually see it for ourselves; we experience it. We are not just hoping for it or daydreaming about it: we are able to see it. And that’s the vision of God.
Saint Augustine said that the whole purpose of this life is to restore to health the eye of the heart, by which God can be seen---in ourselves, in others, in all. That is the whole purpose of this life. So meditation is the means by which we purify the heart, we restore health to the eye of the heart so that we can recognize and experience the presence of God wherever we are, whoever we are with. Even in the midst of conflict and discord. Meditation gives us the opportunity to glimpse, to experience the oneness, the unity of creation.
As we follow the trail, we find the freedom to transcend the dualities that otherwise keep us locked, individually and collectively, into conflict, suspicion, anger and violence—verbal, psychological, or physical. We see another way.

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.