Carta 11 - Escola de Meditação

ESCOLA DE MEDITACAO WCCM

Ano 1 - Carta 11

O Caminho do Mantra

Cara(o) Amiga(o)

Quando pela primeira vez começamos a meditar, parece-nos quase inacreditável que a disciplina de dizer essa pequena palavra, o nosso mantra, possa ser um profundo caminho espiritual, capaz de pouco a pouco transformar profundamente a nossa vida. Todavia, é isso mesmo o que acontece. Pense na semente de mostarda a que Jesus se refere no Evangelho, aquela que “quando cresce é a maior das hortaliças e torna-se árvore, a tal ponto que as aves do céu se abrigam em seus ramos” (Mt 13,32). O mantra também é assim. Uma pequena palavra, uma pequena semente de fé, mas nos leva além das coisas transitórias, além das coisas que passam. Enraíza-nos na realidade eterna a que chamamos Deus.
O mantra é uma expressão de nossa fé e amor. Em outras palavras, é um sacramento no sentido de que se trata de uma expressão exterior de nossa íntima fé na presença de Deus em nossos corações. Em nossa meditação, todos os nossos sentimentos de fé, amor, devoção, louvor, ação de graças etc., estão contidos na fiel e incondicional afirmação de nossa palavra de oração.
Repetir o mantra é o caminho de oração que nos leva à condição de silêncio e quietude, de simplicidade, de pobreza de espírito, de total e generosa atenção à presença do Espírito Santo que vive em nós. É o caminho de silêncio, tranquilidade, simplicidade, compromisso, disciplina, pobreza de espírito, de deixar para trás o egoísmo, de fé, de sacrifício, de generosidade e por isso, de amor. O caminho “de” é também o caminho “para”. Portanto, o caminho para o silêncio é o caminho de silêncio. Não é de surpreender que a fidelidade em repetir o mantra conduza ao desenvolvimento desses atributos espirituais em nossa vida.
O mantra é o caminho que nos torna capazes de transcender as distrações e as maquinações do ego, durante nossa meditação.
Peter Ng
‘Voltando para Casa’

 

Até a Próxima Semana

Escola da Comunidade Mundial para a Meditação Cristã
BRASIL

 

< Acessar outras Cartas