Significado, Significância e Propósito

Leitura de Domingo, 29 Setembro 2019
John Main, OSB

extraído da coletânea de John Main OSB no livro The Hunger for Depth and Meaning (Cingapura,  Medio Media, 2007), pg.149.

É como se estivéssemos passando apressadamente através de nossas vidas, e que houvesse a chama de uma vela em nossos corações. Essa essencial chama interior está sempre a ponto de se extinguir por causa da alta velocidade com que nos movimentamos. Porém, quando nos sentamos para meditar, quando nos aquietamos, em que não estamos pensando em termos de nosso sucesso ou auto importância, de nossa vontade ou desejos, quando estamos apenas quietos e simples na presença do Uno que é, então, a chama começa a brilhar. Começamos a nos entender, a nós mesmos e aos outros, em termos de luz, calor e amor. [...] A repetição do mantra nos leva à quietude onde a chama pode brilhar. . . e, onde descobrimos que o valor que cada um de nós tem, surge de quem somos em nós mesmos. Descobrimos nosso enraizamento em Deus.

original em inglês

An excerpt from John Main OSB, “Meaning, Significance, and Purpose” in The Hunger for Depth and Meaning, ed. P. Ng (Singapore: Medio Media, 2007), pp.149.

 

It’s as though we are rushing through our lives, and in our hearts there is the flame of a candle. Because we are moving at such high speed, this essential interior flame is always at the point of going out. But when we sit down to meditate, when we become still, when we are not thinking in terms of our success or self-importance, of our own will or desires, when we are just still and simple in the presence of the One who is, then the flame begins to burn brightly. We begin to understand our selves and others in terms of light, warmth and love. [ . . .] Saying the mantra leads us to stillness where the flame of being can burn bright . . . and where we discover that the value that each of us possess arises from who we are in ourselves. We discover our rootedness in God.