Leitura da Semana

Acesse mais leituras e mensagens de D. John Main e D. Laurence Freeman:

Reflexões da Quaresma

Durante toda a Quaresma, Dom Laurence envia suas reflexões diárias para a Comunidade.
Quaresma 2020 >
Quaresma 2019 >
Quaresma 2018 >
Quaresma 2017 >
Quaresma 2016 >
Quaresma 2015 >
Quaresma 2014 >
Quaresma 2013 >

Séries de Palestras

Encontre um Grupo de Meditacao Crista

Calendário de Eventos

Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

perfil john

Por Que Renunciar a Si Mesmo

John Main, extraído de Caminho do Não Conhecimento (Petrópolis, Vozes, 2010).

Ao meditar, não apenas nos retiramos das operações individuais de nosso ser, mas começamos a aprender a encontrar todo um novo posicionamento. Descobrimos um enraizamento do ser que não está em nós, pois nos descobrimos estarmos enraizados em Deus. Enraizados em Deus que é amor. Isso tudo acontece porque aprendemos a ter a coragem de retirar a atenção de nós mesmos. Aprendemos a parar de pensar em nós mesmos e, a nos permitir ser. Estar quietos, estar silentes, essa é a lição, e nessa quietude e silêncio nos encontramos em Deus, no amor.

original em inglês

An excerpt from John Main OSB in “Why We Renounce Ourselves” in THE WAY OF UNKNOWING (New York: Crossroad, 1990), p. 11.

When we meditate, not only do we stand back from the individual operations of our being, but we begin to learn to find a wholly new ground to stand on. We discover a rootedness of being which is not in ourselves, because we discover ourselves rooted in God. Rooted in God who is Love. All this happens because we learn the courage to take the attention off ourselves. We learn to stop thinking about ourselves and to allow ourselves to be. To be still, to be silent, is the lesson and in that stillness and silence we find ourselves in God, in love.

Medite por Trinta Minutos

Lembre-se: Sente-se. Sente-se imóvel e, com a coluna ereta. Feche levemente os olhos. Sente-se relaxada(o), mas, atenta(o). Em silêncio, interiormente, comece a repetir uma única palavra. Recomendamos a palavra-oração "Maranatha". Recite-a em quatro silabas de igual duração. Ouça-a à medida que a pronuncia, suavemente mas continuamente. Não pense, nem imagine nada, nem de ordem espiritual, nem de qualquer outra ordem. Pensamentos e imagens provavelmente afluirão, mas, deixe-os passar. Simplesmente, continue a voltar sua atenção, com humildade e simplicidade, à fiel repetição de sua palavra, do início ao fim de sua meditação.